O exercício teve como ponto de partida o estudo e aplicação dos Elementos Estruturais da Linguagem Plástica, o Ponto, a Linha e o Plano. Pequenos organismos microscópicos assim como insectos serviram de base a uma representação tridimensional que teve como objectivo uma aplicação consciente destes elementos através da recuperação e utilização de diferentes materiais e o uso adequado de técnicas para a sua transformação. Foi abordada a Bauhaus e a sua importância no estudo e aplicação destes elementos, a sua contribuição para uma nova concepção sobre a arte e arquitectura e sobretudo para uma preocupação, sempre presente no nosso quotidiano, o design. Este exercício teve ainda como intenção fomentar nos alunos a desconstrução e consequente abstracção do significado dos objectos na construção de novos objectos e de novos sentidos: o bocal de um aspirador transformou-se nas patas do ácaro; o selim de uma bicicleta serviu de suporte à cabeça do mosquito; uma mangueira de chuveiro representou as garras de um ser microscópico; argolas de encadernação serviram de antenas do mosquito ou fizeram parte do dorso da libelinha, o mecanismo de um gravador de vídeo transformou-se na mandíbula do escaravelho…